poesia e espiritualidade.
Onde estás?

Palavra versus Silêncio VII
um poema a cada dia vinte e um.
 
21 de setembro de 2021
 

Após celebrarmos a festa da Exaltação da Santa Cruz, somos chamados a revisitar o mistério da nossa salvação através do olhar de Santa Jacinta. Que como ela aprendamos a abraçar a nossa cruz, a encontrar nas nossas dores os contornos do rosto de Deus.

 

 

onde estás?
perscruto
nas ruas da dor
os contornos do rosto
de Deus

como desejo
incarnar
esta heresia da cruz

«se eu pudesse meter no coração de toda a gente
o lume que tenho cá dentro no peito a queimar-me»
se eu pudesse consumir-me
sarça ardente para o mundo
luz ténue em terreno sagrado
se eu pudesse crucificar-me
nos dramas
nas comédias e tragédias do hoje
frágil sacrifício no altar do mundo

e a voz
grávida de luz
a insistir
quereis o mistério?
quereis a vida toda pregada na cruz?
quereis saber o amor no extremo da doação?
quereis incarnar as rugas de dor
os contornos do rosto
de Deus? 

«sim, queremos» 

ave maria
santa maria

Pedro Valinho Gomes

Liliana Reis, asm