O toque de Deus na história da Aliança de Santa Maria começou com algumas senhoras que em 1966 sentiram um chamamento a uma vida de oração, consagração e comunhão com Deus e entre si, pelas mãos de Santa Maria. O Porto foi o berço do pequeno núcleo que aí se juntou a 25 de março desse ano.

Entre as convulsões sociais da época, o Espírito Santo e Nossa Senhora, foram-lhes fazendo sentir a urgência de anunciar o Evangelho e a Mensagem de Fátima que viam como dom de Deus de importância singular. A partir de 1974 intensificaram o trabalho apostólico difundindo a oração do rosário bem como os pedidos de Nossa Senhora de Reparação e Consagração. Daqui brotaram os movimentos laicais ligados à congregação – Cruzada Nacional do Terço, Luzeiros de Santa Maria e Aliados Reparadores. Um pouco mais tarde surgiu também o Luzeiro dos Pastorinhos, com crianças e adolescentes.

Enraizada na Palavra de Deus, num espírito de entrega filial, profunda alegria e união fraterna, a Aliança de Santa Maria foi-se constituindo como pequeno rebanho ao serviço do Senhor e do seu reino.