FUNDADORAS

 

A Maria Áurea Soares era professora de liceu quando conheceu a Maria Clara de
Vasconcelos Pereira
no seu percurso de formação de professora do ensino básico.
Mulheres de inteligência e força de vontade invulgares, de diferentes origens e
personalidades, procuravam seguir fielmente a Cristo. Descobrindo uma na outra
um mesmo impulso do Espírito e um mesmo amor a Nossa Senhora, a quem chamavam
"Mãe", em 1966, a Áurea com 41 anos e a Clara com 18, deixaram tudo para se lançarem
na missão que ardia nos seus corações de difundir a Mensagem de Fátima.

A Clara, de frágil saúde, tinha um carácter delicado, sensível e incrivelmente alegre, que
manifestou em constantes gestos de mãe. A Áurea unia uma vasta cultura e talento
artístico a um espírito determinado e ao dom da palavra.

Sobretudo, eram "duas almas de fogo" com "uma intensa paixão por Deus e pelo Reino".
A partir desse núcleo espalharam incansavelmente a Mensagem de Fátima e foram
crescendo como grupo.

A Clara faleceu em 1994 e a Áurea em 2001, tendo irradiado nas suas vidas a constância
da Fé, a confiança inquebrantável na Palavra de Deus e a força da Unidade que assumiram
como voto. À Clara a congregação sente-se particularmente ligada como modelo de vida
consagrada e de vivência do carisma.

 

 

flor